Cresce investimento em geração distribuída

Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) divulgou em no começo de julho dados que mostram uma grande crescimento de investimentos acumulados em projetos de geração distribuída. Já são mais de R$ 4,8 bilhões no País. O mapeamento feito pela entidade indica que o Brasil possui atualmente 79.290 sistemas fotovoltaicos conectados à rede, num total de 827,5 megawatts instalados.

Os sistemas de microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica em residências, comércios, indústrias, produtores rurais e prédios públicos representam hoje 99,6% das instalações do País, que acaba de atingir a marca histórica de 1 gigawatt de potência instalada, considerando-se a somatória de todas as fontes renováveis.

De acordo com a ABSOLAR, para a fonte solar fotovoltaica, em número de sistemas instalados, os consumidores residenciais estão no topo da lista, representando 74,1% do total. Em seguida, aparecem as empresas dos setores de comércio e serviços (17,2%), consumidores rurais (5,3%), indústrias (2,8%), poder público (0,6%) e outros tipos, como serviços públicos (0,08%) e iluminação pública (0,02%). A geração distribuída solar fotovoltaica beneficia 99.154 unidades consumidoras, com mais economia e sustentabilidade ambiental para cidadãos, empresas e poder público.

O presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, comenta que a geração distribuída solar fotovoltaica representa hoje um mercado altamente atrativo ao investimento, interno e externo. “Prova desse interesse é o alto volume de companhias e empreendedores que entram mensalmente neste mercado. Estima-se que o setor proporcione ao Brasil um acréscimo de milhares de novas empresas e vagas de trabalho em 2019”, afirma.

O CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, adverte que o mercado brasileiro de geração distribuída solar fotovoltaica mal começou e precisa de segurança jurídica, regulatória e previsibilidade do poder público, para ampliar sua atratividade ao mercado e aos investidores. “Nossos estudos apontam com clareza que a geração distribuída solar fotovoltaica proporciona imensos benefícios líquidos à sociedade, inclusive na arrecadação ao Governo Federal e aos Governos Estaduais. Mantidas as regras atuais para o segmento, serão arrecadados mais de R$ 25 bilhões até 2027 em geração distribuída solar fotovoltaica, uma oportunidade de ouro para o desenvolvimento econômico do País”, esclarece. Canal com dados da assessoria de imprensa da ABSOLAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *