75% dos projetos de geração distribuída são residenciais

75% dos projetos de geração distribuída desenvolvidos no Brasil são para áreas residenciais

Busca cada vez maior por sistemas fotovoltaicos é impulsionada pelo fato de ser uma energia limpa e econômica

Os consumidores residenciais lideram o ranking do uso de energia solar fotovoltaica na geração distribuída. Dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) apontam que 75% dos projetos desenvolvidos no Brasil são para áreas residenciais. A busca cada vez maior por esse sistema deve-se pelo fato de ser uma energia limpa e focada na sustentabilidade, sem contar que os projetos chamam a atenção por suprirem quase a totalidade do consumo de energia do condomínio.

A energia excedente, gerada e injetada na rede da concessionária, rende créditos energéticos que podem ser compensados, ou seja, utilizados, em até 60 meses. “Quando bem dimensionado, um projeto pode trazer uma economia de até 90% em energia para o condomínio, reduzindo a escalada da conta de luz que varia muito com a presença de bandeiras de consumo”, explica a especialista Krystiane Bergamo, Mestre em Governança e Sustentabilidade da Platão Energia.

O número de sistemas de energia solar em funcionamento saltou de 8,7 mil para 111 mil no Brasil, nos últimos seis anos. No Paraná, os números também cresceram. Já são quase 3 mil, fazendo do estado o sexto no ranking nacional. “Em Curitiba, apesar do tempo nublado, o índice de radiação é excelente e faz com que tenhamos 39% mais capacidade de geração de energia limpa do que a Alemanha”, argumenta a pesquisadora que vive na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *